Rio: governo Cláudio Castro tem desaprovação alta e 17% de ótimo/bom

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), que assumiu o estado em agosto de 2020, com o afastamento de Wilson Witzel (PSC), e que ficou com o posto em definitivo em abril deste ano, após o impeachment do titular, tem a sua gestão mal avaliada, segundo levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas entre os dias 28 de maio e 1º de junho.

De acordo com a pesquisa, 46,1% dos entrevistados desaprovam o seu governo, enquanto 39,1% aprovam – outros 14,8% disseram não saber ou não quiseram responder .

No recorte por segmento, a desaprovação de Castro é maior entre aqueles com ensino superior (53,8%) e entre as mulheres (50,1%). Já as maiores aprovações vêm dos homens (46%) e daqueles que têm apenas o ensino fundamental (44,9%).

Quando a pergunta é sobre como avaliam a gestão, apenas 17,7% a consideram ótima ou boa, quando 32% a classificaram como ruim ou péssima – outros 41,3% disseram que ela é regular enquanto 8,3% não souberam ou não quiseram opinar.

Eleições 2022

Castro vem tocando o governo com o apoio do presidente Jair Bolsonaro, principalmente por meio de seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), e é considerado uma alternativa de candidato do bolsonarismo ao governo do estado em 2022 – outra opção que está sendo estudada é lançar o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello pelo Patriota, partido para o qual deverá ir o presidente da República.

No mesmo levantamento, o Paraná Pesquisas também fez sondagens sobre a eleição em 2022. O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) aparece à frente em três cenários – em um deles está empatado com a delegada Martha Rocha (PDT). Cláudio Castro tem percentuais que variam de 15,6% a 16,7%, variando entre a segunda e a terceira posição dependendo do cenário.

!function(e,t,s,i)var n=’InfogramEmbeds’,o=e.getElementsByTagName(‘script’),d=o[0],r=/^http:/.test(e.location)?’http:’:’https:’;if(/^/2/.test(i)&&(i=r+i),window[n]&&window[n].initialized)window[n].process&&window[n].process();else if(!e.getElementById(s))var a=e.createElement(‘script’);a.async=1,a.id=s,a.src=i,d.parentNode.insertBefore(a,d)(document,0,’infogram-async’,’//e.infogr.am/js/dist/embed-loader-min.js’);” /]

!function(e,t,s,i)var n=’InfogramEmbeds’,o=e.getElementsByTagName(‘script’),d=o[0],r=/^http:/.test(e.location)?’http:’:’https:’;if(/^/2/.test(i)&&(i=r+i),window[n]&&window[n].initialized)window[n].process&&window[n].process();else if(!e.getElementById(s))var a=e.createElement(‘script’);a.async=1,a.id=s,a.src=i,d.parentNode.insertBefore(a,d)(document,0,’infogram-async’,’//e.infogr.am/js/dist/embed-loader-min.js’);” /]

!function(e,t,s,i)var n=’InfogramEmbeds’,o=e.getElementsByTagName(‘script’),d=o[0],r=/^http:/.test(e.location)?’http:’:’https:’;if(/^/2/.test(i)&&(i=r+i),window[n]&&window[n].initialized)window[n].process&&window[n].process();else if(!e.getElementById(s))var a=e.createElement(‘script’);a.async=1,a.id=s,a.src=i,d.parentNode.insertBefore(a,d)(document,0,’infogram-async’,’//e.infogr.am/js/dist/embed-loader-min.js’);” /]

A pesquisa foi feita por meio de entrevistas pessoais telefônicas com 1.530 eleitores de 44 municípios do Rio de Janeiro.

Fontes Retirada do Site Veja Abril link da Matéria aqui….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *