Míssil brasileiro de longo alcance está quase pronto, diz ministro

Míssil brasileiro de longo alcance está quase pronto, diz ministro


Um míssil brasileiro capaz de percorrer 300 quilômetros de distância está em fase final de desenvolvimento, segundo anunciou o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, na terça-feira (15).O Míssil Tático de Cruzeiro AV-TM 300, como foi batizado, tem o objetivo de ampliar o poderio bélico do Brasil e desencorajar eventuais ameaças externas. Este é um dos esforços do país para dotar-se de “meios para prestar apoio de fogo de longo alcance, com elevada precisão e letalidade”, de acordo com o ministro.”Falta muito pouco para ele complementar a artilharia de foguetes do Exército brasileiro, dando-nos um poder dissuasório muito grande”, afirmou.Graças ao seu alcance de 300 quilômetros, o armamento poderá ultrapassar os limites do território nacional e atingir alvos estratégicos. Isso representa um avanço considerável em relação aos modelos já utilizados pelo Brasil, que percorrem entre 30 e 80 quilômetros. ReproduçãoSegundo o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, falta pouco para que o míssil seja concluído. Imagem: Wikimedia CommonsO AV-TM 300 é desenvolvido em conjunto com o Foguete Guiado SS-40, outro empreendimento das Forças Armadas para expandir sua capacidade militar. Ambos fazem parte do Projeto Estratégico Astros 2020, lançado durante o governo Dilma Rousseff, em 2011.   Operação AmazôniaO Exército já treina para o uso do novo arsenal. Uma bateria do sistema de lançadores múltiplos de foguetes Astro 2020 foi deslocada recentemente até Manaus, onde 3.600 militares participam de um exercício chamado Operação Amazônia. O treinamento, que termina no próximo dia 23, simula um ataque externo à região da floresta. De acordo com o comandante do Exército, Edson Leal Pujol, é extremamente importante que as Forças Armadas brasileiras estejam aptas a defender o território amazônico, considerado estratégico. “É um esforço muito grande, mas é nosso dever para com a sociedade brasileira nos prepararmos e treinarmos para se, um dia, houver a necessidade de defendermos nossa Amazônia”, afirmou Pujol. “Por tudo que ela representa em termos de riquezas minerais, biodiversidade, para a economia e para a vida dos brasileiros”.A prepração do Exército ganha tempo na espera pelas novas armas. Segundo o ministro da Defesa, as primeiras unidades do míssil AV-TM 300 serão entregues em 2021 ou 2022. Via: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *