Faturamento da Netflix no Brasil deve ultrapassar a Globo em 2022

Faturamento da Netflix no Brasil deve ultrapassar a Globo em 2022


O crescimento a passos largos da Netflix como opção de conteúdo via streaming no Brasil pode levá-la a faturar tanto quanto a Globo, enquanto de canal TV aberta, a partir de 2022. Número de assinantes do serviço apresentou crescimento de quase 100% nos últimos dois anos.A consultoria QR Capital estima que a Netflix deva faturar, nacionalmente, cerca de R$ 6,7 bilhões neste ano. Enquanto isso, a Globo, líder em faturamento na televisão aberta brasileira, baterá os R$ 9,7 bilhões. O estudo ainda informa que, caso o serviço online apresente 20% de crescimento ao ano, há a forte hipótese que sua receita supere o maior canal aberto do país até o final de 2022.Por mais que se trate de um ritmo acelerado de crescimento, de difícil manutenção, a provedora do maior serviço de streaming do mundo vem apresentando forte popularização em território nacional. Em 2018, a base de usuários de Netflix no Brasil era de 8 milhões de assinantes. Em junho de 2020, foram registrados 17 milhões: um crescimento de quase 100% em um período de 24 meses.ReproduçãoFaturamento da Netflix no Brasil demonstra sua importância perante os canais abertos. Foto: Pixabay Atualmente, a Netflix já possui uma maior base de usuários que qualquer canal por assinatura do país. Isto se deve também ao seu serviço ser mais prático e menos custoso ao cliente. Diferentemente da maioria dos planos de televisão por assinatura do país, o serviço não possui contrato por 12 meses mínimos, e sua mensalidade é significativamente menor.Ainda  mais potencial no futuroEstas vantagens comparativas da Netflix sobre sua concorrência de TV a cabo são visíveis não só no Brasil, mas também internacionalmente. Os resultados de faturamento e domínio do mercado que vemos em solo nacional também se repetem em outros países.O serviço de streaming também já possui maior faturamento no Brasil que todos os canais abertos da televisão nacional. Estes dados demonstram mudanças significativas no comportamento da audiência brasileira e também do mercado, uma vez que a Netflix não possui modelo de publicidade vinculada a sua plataforma.Os próximos anos guardam um aumento da concorrência para a Netflix no universo dos streamings. Diversos estúdios já vêm montando suas próprias plataformas, como a Disney+, por exemplo. Isto deve retirar o poder de crescimento acelerado da empresa.Fonte: Veja

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *