Bolsonaro sente o calor da hora

O presidente Bolsonaro passou recibo nesta quarta-feira, 2, no pronunciamento na TV em que fez um balanço misturado de informações sobre vacinas, resultado do Produto Interno Bruto (PIB), projetos aprovados no Congresso. Era claramente uma resposta à CPI da Covid-19.

Bolsonaro começou dizendo que sentia profundamente cada uma das mortes por Covid-19 e em seguida falou que 100 milhões de vacinas já foram distribuídas para os governos estaduais. A fala do presidente foi respondida por panelaço na maioria das capitais e grandes cidades do país. 

Em nota, logo após ao pronunciamento, o presidente e vice presidente da CPI, senadores Omar Aziz e Randolfe Rodrigues, e o relator da Comissão, Renan Calheiros, além de outros seis senadores, disseram que a “inflexão” do presidente da República “vem com atraso fatal e doloroso”.

Os parlamentares afirmaram que a fala do presidente era “consequência do trabalho da CPI e da pressão da sociedade brasileira que ocupou as ruas contra o obscurantismo”. Segundo os senadores, o Brasil esperava esse tipo de pronunciamento em março de 2020. “Um atraso de 432 dias e a morte de 470 mil brasileiros é desumano e indefensável”.

Bolsonaro tem reagido à pressão da CPI e das ruas, mas esse pronunciamento foi claramente a demonstração de que está sentindo o calor da hora.

Fontes Retirada do Site Veja Abril link da Matéria aqui….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *