Apps para controle do ciclo menstrual exageram na coleta de dados

Apps para controle do ciclo menstrual exageram na coleta de dados

A ONG Privacy International analisou apps de controle do ciclo menstrual para determinar quais dados sobre as usuárias são coletados, como são armazenados e com quem são compartilhados.

Eva Blum-Dumontet, pesquisadora sênior da ONG, usou cinco plataformas populares e depois solicitou aos desenvolvedores acesso aos dados coletados.

Do total de aplicativos analisados, apenas dois responderam no prazo estabelecido. Um não deu acesso aos dados, um nunca respondeu e outro se recusou a autorizar a publicação das informações.

Mas o mais preocupante é que os apps encorajam as usuárias a compartilhar muito mais do que as informações necessárias para o acompanhamento do ciclo menstrual.

Alguns querem saber quais medicamentos que usam regularmente, frequência de relações sexuais e até mesmo sobre a satisfação com a aparência.

Tudo isso é armazenado nos servidores das empresas e compartilhados com empresas como a Amazon e Google.

Desta forma, os dados são usados para criar perfis para exibição de publicidade altamente focada e lucrativa.

No Olhar Digital você encontra a matéria completa sobre este assunto logo após o Boletim acesse nossa seção de “Notícias” e confira!

O post Apps para controle do ciclo menstrual exageram na coleta de dados apareceu primeiro em Olhar Digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *