Após Planalto negar pedido, Girão mira aglomeração de Bolsonaro no CE

Autor do requerimento sobre os passeios do presidente Jair Bolsonaro pelo Distrito Federal durante a pandemia, negado pelo Palácio do Planalto, o senador Eduardo Girão vai apresentar outro pedido similar à CPI da Pandemia nesta terça-feira. Desta vez, ele quer que a Presidência forneça uma planilha contendo os registros relativos à visita de Bolsonaro no último dia 26 de fevereiro aos municípios de Caucaia e Tianguá, no Ceará, seu Estado.

Se na resposta anterior o chefe de gabinete do presidente, Célio Faria Júnior, informou que “não foram identificados registros oficiais de deslocamentos”, agora o requerimento de Girão mira uma agenda pública e oficial, quando Bolsonaro participou de cerimônia de assinatura de três ordens de serviço para a retomada de obras e fiscalizou a duplicação da BR-222 e o anel viário de Fortaleza.

“O fato é que durante a estadia do presidente Jair Bolsonaro em solo cearense, houve registros de aglomerações e falta do uso de máscara, fato que contraria as melhores práticas sanitárias nesse momento de pandemia provocada pelo Sars – CoV- 2”, diz o documento que será protocolado na CPI.

O requerimento cita ainda a interpretação da ministra Rosa Weber, do STF, de que a Constituição “não admite retrocessos injustificados no direito social à saúde e que, especialmente em tempos de emergência sanitária, as condutas dos agentes públicos contraditórias às evidências científicas de preservação da vida não devem ser classificadas como atos administrativos legítimos, sequer aceitáveis”.

Girão, que se declara independente do governo Bolsonaro, é frequentemente apontado como um dos membros governistas da CPI por defender posições semelhantes às do presidente — como o tratamento precoce — e por ter pleiteado que Estados e municípios também sejam investigados na comissão.

Continua após a publicidade

Fontes Retirada do Site Veja Abril link da Matéria aqui….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *